Expointer é ponto de convergência do Rio Grande

Em um momento de afirmação das potencialidades do agronegócio do Rio Grande do Sul, a governadora Yeda Crusius realizou a abertura oficial da 32ª Expointer 2009, na tarde desta sexta-feira (4), no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Nesta edição, são 2,2 mil expositores, delegações de sete países e de 26 unidades da Federação e mais de 5 mil animais expostos. Os serviços prestados contam com o trabalho de mais de 400 servidores do Estado.

"Com um abraço largo, do tamanho do Rio Grande, aos visitantes que aqui vêm, declaro o acolhimento a todos", saudou Yeda. "A Expointer é um grande ponto de convergência do Rio Grande urbano e rural. Para cá, convergem os expoentes de tudo aquilo que nos é próximo", disse ela, homenageando todos os participantes da feira, entre expositores, tratadores, pequenos e grandes produtores.

"O repetido sucesso das consecutivas edições desta feira provém da soma de muitos méritos, de governantes, de entidades, de cooperativas. É o somatório do trabalho de milhares de pessoas, principalmente daquelas que labutam silenciosamente na lida do campo e no trato dos animais. São elas que oferecem à Expointer o seu principal atrativo, que é o resultado do seu trabalho", afirmou a governadora.

De acordo com Yeda Crusius, este ano os números na comercialização de máquinas e implementos agrícolas já superam os das edições anteriores, marcando definitivamente o Rio Grande do Sul no mapa internacional do agronegócio. "Vamos passar a meta e chegaremos aos R$ 600 milhões em negócios", previu.

A cerimônia foi aberta ao som do Hino Nacional, interpretado pelo cantor Marcello Caminha. Logo após os pronunciamentos das autoridades, a governadora entregou a Medalha Assis Brasil a pessoas que se destacaram por serviços em benefício da agricultura e da pecuária. Concedeu a outorga a quatro personalidades: Baltazar de Bem e Canto, Roberto Lanes Leitão, Pedro Monteiro Lopes e Carmen Maria Souza Jardim.

O desfile dos 142 grandes campeões da Expointer 2009, de grande e pequeno portes, foi feito sob iluminação especial para valorizar a participação dos melhores de cada raça. Quebrando o protocolo, Yeda desceu à pista central do parque e cumprimentou os peões que conduziram os animais vitoriosos no desfile. O encerramento da solenidade foi com o Hino do Rio Grande do Sul e um espetáculo de fogos de artifício. 

Comentários