Vandalos, uma historia moderna de protesto

Nada convence mais que a força e/ou destruição, é assim pelas vozes radicais de grupos sociais se comunicam.

Não há negociação a não ser pela rendição, plena e incondicional, são os "vândalos modernos".

 "...A palavra vândalo tem origem histórica. Era o nome dado às tribos de bárbaros que saíram do norte da Europa e, no século V, invadiram e saquearam Roma. Inúmeras obras de arte se perderam..."

Foto: Fabiano do Amaral/CP
Ontem aconteceu novamente em Porto Alegre, nas palavras do prefeito da cidade, José Fortunatti, que voltou a criticar os manifestantes por atos de depredação do patrimônio público. “O positivo foi que eles não depredaram a prefeitura, não agrediram ninguém. Mas depredaram contêineres de lixo, picharam a cidade, prédios da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), picharam todo o Túnel da Conceição. Nós gastamos R$ 30 milhões para requalificar o túnel e ele ficou totalmente pichado

Na sua rota de vandalismo, vários ônibus foram pichados, conforme atesta a foto ao lado. Não querem negociar, querem constranger e forçar a rendição, como semana passada agrediram pessoas, depredaram patrimônio público, agora voltam sua ira contra as instituições.

Comentários

  1. Grande Geraldo, infelizmente até acredito que tem algumas pessoas de boas intenções, até a maioria, entretanto tem alguns que querem realmente é depredar, querem o caos e acabam influenciando a "manada".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Joselito, é exatamente contra estes "depredadores" que me insurjo. Apesar que neste, a grande maioria foi manifestação politico-partidária, com um foco bem direcionado, apesar de outros problemas graves na cidade, que não mereceram "manifestações" porque eram de "aliados" politicos.

      Abraço e obrigado pelo comentário

      Excluir

Postar um comentário