Abolição da escravatura e os ideais da revolução farroupilha

Hoje, 13 de Maio comemora-se a assinatura, em 1888,  da Lei Áurea pela Princesa Regente Isabel, filha de Dom Pedro II, segundo Imperador do Brasil. Na proclamação da Republica Rio Grandense, pelo Gen. Antonio de Souza Neto, os escravos alcançariam a liberdade desde que combatem junto ao Exército Farroupilha, este sonho de liberdade por interrompido pela polêmica Batalha dos Porongos, já debatido em artigo aqui no blog. Mais tarde, no Tratado de Ponche Verde, que deu por encerrado os conflitos entre os imperiais e farroupilhas, entre suas principais condições estavam a anistia plena aos revoltosos, a libertação dos escravos que combateram no Exército piratinense e a escolha de um novo presidente provincial pelos farroupilhas. 

O cumprimento parcial ou integral do tratado até hoje suscita discussões. 

A impossibilidade de uma abolição da escravatura regionalmente restrita, a persistência de animosidade entre lideranças locais e outros fatores administrativos e operacionais podem ter ao menos dificultado, senão impedido o cumprimento integral do mesmo.

A abolição da escravatura era um ideal da República do Piratini (ou Farroupilha) mas acabou por sendo sufocada pelo Império Brasileiro, muito pressionado pela elite dos cafeicultores, mineradores e plantadores de cana de açucar que utilizavam maciçamente a mão de obra escrava. 

Abaixo, uma música em homenagem aos Lanceiros Negros.


7 comentários:

  1. Amigo Geraldo, muito bem lembrado. Uma postagem significativa, pois muitos jovens nem sequer sabem o que é abolição, quanto mais o dia, mês e ano em que ocorreu. Postagem educativa e de qualidade. Abraços. Roniel.

    ResponderExcluir
  2. Fico curiosa em saber quantos ainda se lembram e quantos aprenderam que dia é hoje, o que representa para a historia brasileira. Hoje uma amiga me disse: "é dia de N S Fatima". Bom, saber. Pois a historia do abolicionismo tem a assinatura da liberdade certa e digna, feita em 13 de maio de 1888 - como mencionado no seu texto.

    ResponderExcluir
  3. Esse dia não pode ser esquecido, e é importante a sua divulgação sempre. Valeu! Gui.

    ResponderExcluir
  4. Geraldo,... infelizmente, a abolição da escravatura e a consequente liberdade de um povo vão muito além do que as leis podem oferecer. A lei oferece apenas o ponto de partida - o mínimo legal. No entanto, a aceitação dessa liberdade é algo cultural, que se dá dentro das mentes de cada pessoa - seja ela branca ou negra. E isso, de fato, ainda não ocorreu no Brasil. Pelo menos, não a um nível suficiente para representar mudanças sociais significativas. Parabéns por sua belíssima postagem. Valeu mesmo, meu amigo. Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Muito boa matéria, devemos sempre esta contando os fatos importantes da nossa história.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  6. Geraldo,

    Lembro que quando era adolescente, todos os canais de televisão sempre faziam menção a este dia, e tinham programas e filmes com o tema.

    Hoje em dia, nós não vemos isso acontecer, e por isso achei sensacional a tua postagem, pois devemos fazer com que estas datas históricas não sejam esquecidas com o tempo, pois são muito significativas para a nossa história.

    Adorei!

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  7. Cara, então havia um acordo entre abolição e revolução?

    ResponderExcluir

@pharispoa