Vulcão, cinzas e saude dos gauchos

Durante esta semana as cinzas do vulcão chileno Puyehue trouxeram má qualidade do ar sem precedentes nos registros da Região Metropolitana, conforme dados da Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental). A MetSul Meteorologia apurou junto ao órgão que a média de 24 horas de concentração de material particulado inalável (PM10) no Parque Universitário, em Canoas, chegou a 285 microgramas por metro cúbico na terça, uma qualidade de ar pior que a da poluída capital chinesa. 

Crédito da foto: Metsul

A caracteristica cor azul do céu gaúcho (na primavera)  acabou por ficar totalmente comprometida conforme foto ao lado, publicada no jornal Correio do Povo. Esta foto mostra um dia normal (metade acima) e o céu na terça feira passada (metade abaixo). Sem contar os inúmeros problemas para quem tem doenças respiratórias, os automóveis cobertos pelas cinzas, fizeram a "festa" dos lavajatos. Mais um fato incomum, mas que já é recorrente, já que o pampa já foi uma vez coberta pelas cinzas do vulcão chileno.  Para relembrar clique aqui

Um comentário:

  1. Que diferença na atmosfera.
    Espero que isso passe logo.
    Deve ser muito ruim para pessoas com doenças cronicas e/ou alergicas.

    Bjs

    ResponderExcluir

@pharispoa