O Trem da Vida

 E de repente, mais trezentos e sessenta dias se passaram, e o trem parou na estação.

Para abastecer, receber as mensagens, e ir para próxima estação, olhando as cartas, observou que entre a estação anterior e a atual, muitas coisas aconteceram.

Teve dias de sol, dias de chuva, de frio e calor, passou por dias verdejantes de alegrias e felicidades, dias áridos de desesperança, passou por vales profundos, onde sentimentos afloraram, palavras foram ditas e sonhos foram projetados.

Teve desertos de desavenças, onde faltou entendimento e resignação, faltou humildade e houve gritaria que ecoava em ambiente inóspito.

Mas o trem não podia parar, ao notar falta de alguns passageiros, notamos que eles não ficaram na outras estação, estavam apenas em vagões diferentes de nós.

E percebeu que novos passageiros, antes desconhecidos, foram convidados a sentar junto de si e apreciar a vista.

O frio e gelo do cumes das montanhas já não fazia mais diferença, já que o calor da companhia dos antigos e novos passageiros aqueceu todos os presentes.

E quando o trem passou pelo ambiente primaveril, começou a ser invadido pelo frescor suaves das flores que desabrochavam.

E agora que o trem está para seguir a viagem, você vai ficar ou vai embarcar nesta nova viagem comigo?

Pense no meu convite e saiba que antes de mais nada, a viagem tem solavancos, trechos irregulares, mas belas conversas ao por do sol, companhias as vezes agradáveis,as vezes irritantes, mas jamais indiferentes.

O trem vai partir, quem vai chorar ou quem vai partir, escolha antes da largada, teremos oportunidades infinitas nesta montanhas de emoções até a próxima estação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário