Voto, escolhas e debates










Você deve ter visto os últimos debates na tv, e achado que nenhum dos candidatos te representa, o nível insuportável que tem entrada na nossa casa, também através de rádio, jornal e revista mostram o áspero compromisso que teremos que cumprir na nossa ida até as urnas no próximo dia 26/10.


O voto não deve ser encarado como um dever, uma obrigação, e sim como um direito, um privilégio de escolha, um símbolo da democracia. Uma forma de participar e contribuir ativamente na sociedade em que vivemos.

Nesse sentido, não vote de qualquer maneira, reflita e faça a escolha que mais se aproxime das suas expectativas. Tenha o máximo de informações possíveis, para que você faça uma escolha assertiva.

Lembre-se que cobrar os governantes também é um direito nosso. E atos de improbidade administrativa, devem ser investigados, e os responsáveis receberem punições.

Exerça sua cidadania!

Não caia também no voto nulo, como forma de protesto, porque ele em nada vai sinalizar a sua inconformidade com tudo que aí está, nestes debates em os candidatos parecem mais lutadores de UFC, separe o que você mais se identifica, o que melhor te representa os anseios, aquele que, além de criticar o adversário, pelo que fez (ou não), mostre um conjunto  sólido de propostas.

Afinal o seu voto é importante, porque se você se calar, o que poderemos cobrar e fiscalizar?

Abdicar de seus direitos, para que outros usem tua voz e tua força??

Nunca, em hipótese nenhuma, ache que não és importante para a construção de um novo futuro. Pense por si, e aja pelo esperança de muitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

@pharispoa