Mercado Público, o meu, o seu, o nosso

Vista do Largo Glênio Peres
O incendio no Mercado Público foi um duro golpe no gaúcho, acostumado que estava em "viver" o Mercado, naquele lugar tão especial, onde a vida se entrelaça de maneira tão singular, acaba por deixar-nos com lágrimas nos olhos vendo o incêndio no fim de semana..

E assim, com um aperto no peito, que começo este #52posts. 

Você pode pensar tudo do Mercado Público, tem tudo aquele ambiente de "mercado persa" onde vende-se de tudo, e odores das mercadorias se misturam. É a banca do peixe, é banca de erva-mate, pinhão, lojas de artigos religiosos, lancherias e restaurantes.

E simplesmente escolher por qual das entradas tu quer entrar ou sair, ou apenas o atravessar.

E a lembrança que mais representa (e me impacta) foi, um dia, quando em uma banca de jornal da "antiga Praça XV de Novembro", leio a manchete no jornal vespertino : Glênio Peres foi cassado com base no Ato Institucional Número Cinco em 2 de fevereiro de 1977.

Pois o local, onde li a noticia, hoje chama-se Largo Glênio Peres. E pensar que tem gente que não dá bola para história.

Ah, Mercado Público, volta logo, que estamos loucos para ti ver novo, de novo!!!

Comentários

  1. Estou torcendo que esta parte historica e agradavel de visitar volte logo para voces e para os turistas.

    Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário