Sinal de Alerta no Alto Uruguai

Foto: Telmo Rosa Lopes / Especial / CP
Esta semana, o #52posts dirige-se para a região do Alto Uruguai, no noroeste do estado, fronteira com a Argentina. O motivo é uma posssível tragédia para moradores e turistas que visitam o belo Salto do Yucumã. A construção de hidrelétricas ao longo do rio Uruguai está a possibilidade de prejuízos ao Salto do Yucumã, localizado no Parque do Turvo, em Derrubadas.

Considerado o maior salto d’água longitudinal do mundo, a queda tem 1,8 quilômetro. Em maio de 2011, em audiência pública em Santo Ângelo, o superintendente de Geração da Eletrobras, Sidney Lago, explicou o histórico do projeto e o Estudo do Inventário do rio Uruguai no Trecho Compartilhado com Argentina e Brasil. Na ocasião, ele garantiu que o Salto de Yucumã será preservado.

Conforme o professor do departamento de Botânica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Paulo Brack, que também é membro do Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (Ingá), com a hidrelétrica Panambi prevê-se a perda de mais de 1,7 mil hectares de floresta do Parque Estadual do Turvo.

“No que toca ao rio, o desastre seria talvez maior ainda, pois o ecossistema lótico (de cursos d’água) com corredeiras — neste caso com ênfase ao Salto do Yucumã — sumiria, levando para sempre a presença das reduzidas populações remanescentes de peixes como dourado, surubim e grumatã, os quais necessitam das corredeiras para sua piracema.
 
A necessidade de gerar  mais energia pode acabar por  penalizar uma das belas paisagens do Rio Grande, se você não conhece o Salto do Yucumã, veja o vídeo abaixo.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário