Arena, nova epoca na historia do imortal tricolor

De arrepiar. A festa de inauguração da Arena iniciou com um espetáculo de luzes após os jogadores de Grêmio e Hamburgo se dirigirem aos vestiários. Falar sobre o espetáculo de ontem é como querer resumir um sonho e um desejo de sete milhões de gaúchos a uma imagem, como na foto abaixo:

foto: Adriano Carvalho
Um dos maiores responsáveis pela obra, um emocionado Eduardo Antonini ingressou no gramado da Arena ao lado de Eduardo Pinto, presidente da Arena Porto-Alegrense, Carlos Eduardo Barreto, diretor da OAS, e Paulo Odone. 

E Antonini foi o primeiro a falar:

- O meu orgulho maior não é ver a Arena pronta. Mas é ter certeza que estamos começando uma era de conquistas para o nosso amado Grêmio. O meu sonho é que a gente possa dar uma volta olímpica no ano que vem conquistando a Libertadores da América.

Odone foi às lagrimas ao falar:

- Olha gente, se esse templo sagrado fosse fruto de um sonho, de um desejo, de uma fantasia, seria uma coisa extraordinária. Mas não é o sonho de um homem. Quando essa fantasia foi assumida pela nossa paixão tricolor, pela massa tricolor, transformou esse sonho em uma enorme realidade. Ela fez isso - disse, visivelmente emocionado.

E jogo? Não teve nada de festa, o Hamburgo, apesar do desgate do deslocamento, veio para a disputa com  disposição, força e dedicação.  Um Grêmio inspirado na primeira metade do primeiro tempo, conseguiu a vantagem com o gol de André Lima (inaugurando a Arena). 

Com as substituições do segundo tempo, o time baixou de produção, aliando que titulares poupados no inicio do jogo pelo Hamburgo entraram para o jogo, a equipe alemã pressionou e conseguiu o empate em um chute de Westermann que desviou em Marcelo Moreno.  

Ao atacante boliviano estava reservado ainda a melhor parte, aos 42 minutos do segundo tempo, Marquinhos recebeu passe de Saimon — que havia recuperado a posse no meio-campo — na entrada da área, dominou e assistiu Moreno, do outro lado. A bola atravessou a defesa alemã e encontrou o pé esquerdo do centroavante, que chutou firme, forte, sem chance para Drobny: 2 a 1.

Fonte: Zero Hora 

2 comentários:

  1. Grande Geraldo ... agora ta parecendo pinto no lixo ... kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Joselito,

      Faceiro que nem lambari em sanga...

      Abraço e obrigado pelo comentário

      Excluir

@pharispoa