As palmeiras da osvaldo aranha

Já diria o célebre poeta romantico Gonçalves Dias em sua estrofe inicial da cançao do exílio:

"Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá."
 
Pois a Osvaldo Aranha, importante (e principal avenida) via do Bairro Bom Fim, tem o privilégio de contar com imponentes palmeiras imperiais na sua extensão. Começa na Praça Argentina e termina na Rua Ramiro Barcelos, contornando, pelo lado norte, o quarteirão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o Parque Farroupilha - antiga Várzea.

Era conhecida como Estrada do Meio ou Caminho do Meio, e teve o primeiro arruamento requerido em 1833 pela Santa Casa de Misericórdia, para edificar algumas casas no fundo de seu terreno, que fazia frente à Várzea.

A partir de 1896, a avenida, conhecida como Avenida Bom Fim, passou a ser servida pelos bondinhos de tração animal da Cia. Carris Urbanos, que se dirigiam ao bairro Partenon através da Rua Santana. O intendente (prefeito) José Montaury iniciou, em 1917, a sua arborização e, entre 1918 e 1919, o seu calçamento. 
 
O calçamento da Avenida Bom Fim, com duas pistas de concreto armado, foi inaugurado pelo intendente Otávio Rocha, em 1927. Em 1930 recebeu o nome de Avenida Osvaldo Aranha, em homenagem ao político e diplomata riograndense Osvaldo Aranha.
 

Comentários