O gaucho, o cao, o cavalo e o derby frances

O gaúcho é povo diferente, mistura de raças e crenças, tem no cavalo, a sua mobilidade e no cão, a fidelidade. São elementos tão indissoluveis que não podemos pensar em nada diferente que, para demonstrar hospitabilidade, o expressão "apeia do pingo e toma um mate, que está um frio de renguear cusco" é quase um convite irrecusável.

E histórias épicas são contadas ao calor do fogo de chão, com chaleira "chiando" no tripé e a "lasca" de costela gorda são acompanhamentos. Então senta ai, que lá vem "charla"

O Prix du Jockey Club é a prova máxima do turfe francês para potros de três anos de idade hípica. E quem ganhou fez uma "corrida" que foi uma aventura para lá de bagual : "desprendendo do meio lote, Saonois, um dos maiores azares do páreo, venceu em bonita atropelada (veja o vídeo abaixo). Corrida épica deste petiço sogueiro, nada mal para os seus proprietários, bravos "davis" combatendo os "golias" da criação mundial.

Comentários

  1. Corrida de cavalos tem um estilo! Eu via parte do Jockey no antigo apto, era pegar um binoculos e esperar que eles passavam! rsss

    bjx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sissy,

      Sim, os cavalos tem estilo e história. Eu já fui "rato" de jockey!! Visitei haras e tudo mais...

      Abraço e obrigado pelo comentário

      Excluir
  2. Gê , assisti aqui a roer as unhas ... tou começando a tomar gosto e culpa é sua ! Hahahaha... Será que vou nessa de tufista ?! E só uma questão de prefixo né ? Mto legal ...
    abaços e tenha uma ótimo tarde tá ?

    ResponderExcluir

Postar um comentário