Lagoa dos Barros, lendas e mistérios



O que seria do homem se não houvessem as lendas ? Então mais uma vez vamos falar de lendas e histórias fantásticas que atingem a bela região do litoral norte do RS. A cidade que vamos falar é conhecida como a "cidade dos bons ventos". 

Lá temos a usina de energia eólica,  ao longo da BR-290 (autoestrada Marechal Osório), mas antes dela, temos a mítica "Lagoa dos Barros", já objeto de postagem aqui e como vários depoimentos em comentários aqui no blog. Para ver-los é só clicar aqui

Mas ao cair da noite, com o vento batendo nas águas da lagoa, começam as histórias, ora é a história da "noiva fantasma" de Maria Luiza, ora é a história do lobisomem na margem. 

Há relatos inclusive de uma cidade submersa no seu fundo.

Se estas ocorrências são veridicas não sei, apenas sabemos que para a "sabedoria popular" são mais do que reais... são fatos tão concretos que passam de geração em geração, muitas vezes acrescentando detalhes e explicações dignas de entrar no rol de histórias fantásticas. 

Aliás, a mais bem documentada e falada é realmente a "noiva fantasma" Maria Luiza, veja o vídeo abaixo


4 comentários:

  1. Eu adoro ouvir lendas e concordo, se não houvesse nenhuma... nossa.. que triste, não haveria estorias e historias.

    BEIJOS

    ResponderExcluir
  2. eu acredito sim que existe!mais nunca vi nada por la!

    ResponderExcluir
  3. Já acampei por lá com quatro amigos. No meio da madrugada, a gente dentro da barraca, e eu acordei com o barulho de passos em volta da barraca, e relincho de cavalos... e comecei a acordar os outros... e nós cagados de medo... Estávamos em 4 amigos... acampados na areia da praia... Os caras também tavam cagados, e ninguém quis sair da barraca... porque pareciam ser muitos, talvez 4, talvez 6... sotaque bem gaúcho... a gente via eles revirando as nossas coisas, que ficaram fora da barraca... Só saímos da barraca quando eles se foram, cavalgando... Um dos meus amigos abriu o fecho da barraca e olhou pra fora... Foi logo em seguida deles terem ido... Só que não víamos nada, tudo completamente escuro. Então não saímos da barraca, e ficamos em vigília até amanhecer. Quando amanheceu, saímos da barraca, e simplesmente não havia nenhuma pegada, nem de cavalo, nem de gente na areia, muito menos de cocô de cavalo! Nem na areia seca, nem na areia úmida! Nada... nenhuma pista de que alguém tivesse estado por lá... Bom... conjecturamos várias explicações, mas nada fazia sentido... Comentamos assim, como não quer nada, depois numa cidade em que paramos para abastecer o carro, e os frentistas, riram, dizendo: - Mais um que encontrou o bando do fulano... E nós, perguntamos: - Mas, que bando é este? São assaltantes? E eles: - Não... são fantasmas, gaúchos da época da guerra dos farrapos e estão sempre assombrando os campistas... Bah...

    ResponderExcluir
  4. Eu já acampei por lá com quatro amigos. No meio da madrugada, a gente dentro da barraca, e eu acordei com o barulho de passos em volta da barraca, e relincho de cavalos... e comecei a acordar os outros... e nós cagados de medo... Estávamos em 4 amigos... acampados na areia da praia... Os caras também tavam cagados, e ninguém quis sair da barraca... porque pareciam ser muitos, talvez 4, talvez 6... sotaque bem gaúcho... a gente via eles revirando as nossas coisas, que ficaram fora da barraca... Só saímos da barraca quando eles se foram, cavalgando... Um dos meus amigos abriu o fecho da barraca e olhou pra fora... Foi logo em seguida deles terem ido... Só que não víamos nada, tudo completamente escuro. Então não saímos da barraca, e ficamos em vigília até amanhecer. Quando amanheceu, saímos da barraca, e simplesmente não havia nenhuma pegada, nem de cavalo, nem de gente na areia, muito menos de cocô de cavalo! Nem na areia seca, nem na areia úmida! Nada... nenhuma pista de que alguém tivesse estado por lá... Bom... conjecturamos várias explicações, mas nada fazia sentido... Comentamos assim, como não quer nada, depois numa cidade em que paramos para abastecer o carro, e os frentistas, riram, dizendo: - Mais um que encontrou o bando do fulano... E nós, perguntamos: - Mas, que bando é este? São assaltantes? E eles: - Não... são fantasmas, gaúchos da época da guerra dos farrapos e estão sempre assombrando os campistas... Bah...

    ResponderExcluir