Dia dos Pais Gaúchos - César Passarinho - Guri

Neste Dia do Pais Gaúcho, uma homenagem com a música mágica e inesquecível de César Passarinho, Guri.

A boina branca e a expressividade dos gestos eram marcas do cantor (foto Banco de Dados/ZH)

Das roupas velhas do pai queria que a mãe fizesse
Uma mala de garupa e uma bombacha e me desse

Queria boinas e alpargatas e um cachorro companheiro

Pra me ajudar a botar as vacas no meu petiço sogueiro

Hei de ter uma tabuada e o meu livro "Queres Ler"

Vou aprender a fazer contas e algum bilhete escrever
Pra que a filha do seu Bento saiba que ela é meu bem querer
E se não for por escrito eu não me animo a dizer

Quero gaita de oito baixos pra ver o ronco que sai

Botas feitio do Alegrete e esporas do Ibirocai
Lenço vermelho e guaiaca compradas lá no Uruguai
Pra que digam quando eu passe saiu igualzito ao pai

E se Deus não achar muito tanta coisa que eu pedi

Não deixe que eu me separe deste rancho onde nasci
Nem me desperte tão cedo do meu sonho de guri
E de lambuja permita que eu nunca saia daqui

Comentários

  1. Geraldo, e não é que eu já fui a um show do César Passarinho? Com meu pai, quando ele esteve em São Gabriel (eu morava lá). Bons tempos da canção gaúcha, essa música é linda! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Grande Cézar ... sabe lá Geraldo, agora pouco, mas durante um tempo que morei em Dourados-Ms, onde existe algumas colonias de gauchos, ouvia bastante a musica gauchesca, e até arriscacava alguns passos de vanerão ..... rsrsrsr

    ResponderExcluir

Postar um comentário