Olhando para o Preakness : Lookin At Lucky

Tirando a questão da qualidade dos concorrentes (e a premiação,claro) o turfe norte-americano tem muita semelhança com o que se corre no Rio Grande do Sul, prefere-se as corridas em raias de areia e a prova magna também é disputada nela. O quesito velocidade e precocidade também é bem visto no sul, já no centro do nosso país, o modelo é europeu e privilegia as raias de grama e distância alongada.

Photo by: www.ntra.com/media
Como hoje vamos destacar a corrida do Preakness Stakes, a raia é areia e a prova muito veloz (confira o vídeo). Lookin At Lucky foi o favorito do Kentucky Derby e finalizou na 6º colocação. Procurando por uma melhor sorte, o treinador Bob Baffert mudou o jóquei do potro e o resultado apareceu.

Martin Garcia foi o piloto do filho do garanhão Smart Strike na égua Private Feeling (Belong To Me) que foi o melhor potro de 2 anos de sua geração. Conquistou o Norfolk Stakes, Del Mar Futurity e o Cashcall Futurity, todas provas de grupo 1 no ano passado. Foi o 2º colocado na Breeders Cup Juvenille.

Muito bem pilotado nesta oportunidade, não deu chance aos adversários e conquistou o Preakness Satkes em forte atropelada na reta de chegada.

First Dude finalizou em 2º com Jackson Bend na 3º colocação. Yawanna Twist chegou em 4º. O favorito Super Saver, que venceu o Kentucky Derby, finalizou apenas na 8º colocação. Desde 1978 que nenhum potro conquista a tríplice coroa.

De propriedade do Sr. Mike Pegran, Lookin At Lucky marcou o tempo de 1.55.47 para os 1900 metros pista de areia no hipódromo de Pimlico. Foi a sua 7º vitória, 4º de grupo 1, em 10 atuações. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário