Instabilidades do clima e cenas inusitadas

O RS tenta se reerguer após o violento evento do clima que combinou ventos de até 133 km/h com chuvas intensas. Como era de se esperar, várias cidades foram inundadas pelos seus rios que sairam do leito original. No meio de mais imagens assustadoras, surge um vídeo de surfistas "pegando" onda no Arroio Dilúvio, só vendo a definição dele para entender o meu espanto e de todos que viram. Acompanhe-me nas imagens e no vídeo abaixo.







Leia primeiro a descrição do Arroio Dilúvio e depois vejam o vídeo:

O arroio nasce na Represa Lomba do Sabão, localizada no Parque Saint-Hilaire em Viamão, e recebe água de afluentes como os arroios dos Marianos, Moinho, São Vicente e Cascatinha, para finalmente desaguar no Lago Guaíba, entre os parques Marinha do Brasil e o Parque Maurício Sirotski Sobrinho. Seu nome era, originalmente, Arroio Sabão.

Até a década de 1950, o Dilúvio apresentava águas muito limpas, e ganhou este nome porque costumava inundar os bairros vizinhos, como Menino Deus ou Cidade Baixa, em dias de chuva forte. Desaguava perto da Usina do Gasômetro, passando por baixo da Ponte de Pedra mas, com o crescimento da cidade foi recanalizado para o curso atual, entre as pistas da Avenida Ipiranga.

Recebe cerca de 50 mil metros cúbicos de resíduos e terra por ano, além do esgoto cloacal de três bairros, necessitando de dragagens periódicas. Possui atualmente 17 pontes e cinco travessias para pedestres.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

@pharispoa