Juiz de Kentucky ordena que 20% da propriedade do campeão Curlin sejam colocados à venda



O juiz Roger Crittenden, principal magistrado do condado de Franklin, no estado de Kentucky, nos Estados Unidos, ordenou que os 20% de Curlin (foto), o Cavalo do Ano em 2007 e vencedor, em março passado, da Dubai World Cup (G1), que ainda pertencem aos advogados Shirley Cunningham Jr. e William Gallion, titulares do Midnight Cry Stable, sejam colocados à venda pela melhor oferta para que os dois, presos desde setembro do ano passado, antes mesmo de Curlin ter vencido a Breeders’ Cup Classic (G1), possam iniciar o ressarcimento aos seus credores.

Cunningham e Gallion são acusados de fraudar investidores em fundos de pensão que eles administravam no valor total de US$ 126 milhões. Os dois acusados haviam adquirido Curlin em um leilão em Keeneland em 2005, por US$ 57 mil, mas no início do ano passado, após ter vencido em sua estréia por mais de 12 corpos, 80% de Curlin foram vendidos por US$ 3 milhões para um grupo formado pelos criadores Jess Jackson (Stonestable Farm), Satish Sanaan e George Bolton. Sanaan já havia se retirado da sociedade ainda no ano passado, enquanto Bolton também saiu no início deste ano, uma vez que ambos temiam que a Justiça norte-americana apreendesse Curlin em razão dos problemas com os sócios minoritários. Curlin já faturou US$ 8,8 milhões, e seu valor para a reprodução é inestimável: apenas com a venda de coberturas, a partir do próximo ano, a previsão é que seu dono ou donos faturem mais de US$ 20 milhões por ano.

Einstein também será comercializado

O juiz Crittenden também determinou que os demais animais que pertencem ao Midnight Cry Stable, como o brasileiro Einstein, vencedor de duas provas de Grupo 1 e que na semana passada foi segundo colocado para Kip Deville no Maker’s Mark Mile (G1), em Keeneland, também seja colocado a venda. Outro cavalo clássico que deverá ser vendido pela melhor oferta será o velocista Stormin Baghdad, vencedor de seis provas nos Estados Unidos.

Comentários